Missão Socioambiental (Parte II)

missao-socioambiental

“E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos. Portanto, enquanto temos oportunidade, façamos o bem a todos, especialmente aos da família da fé”(Gálatas 6:9-10)

No domingo passado (27/03) apresentamos o conceito de missão socioambiental, a proposta de trabalho, as ideias que estão surgindo para estruturar as ações, bem como a contextualização geral do assunto e a relevância do projeto para benefício da igreja (os da família da fé) e da comunidade que integramos. Hoje, abordaremos um pouco sobre o “I Encontro de Missões Socioambientais” (MSA) deste ano e algumas reflexões e ações que estão ocorrendo.

Um pouco do último Encontro de MAS

Na ocasião estiveram presentes representando algumas organizações da igreja: Embaixadores do Rei, Mulher Cristã em Ação, Departamento de Evangelismo e a própria UNIJOVEM. Tivemos também visitante do município de Tanguá pertencente a outra denominação evangélica, interessada em conhecer mais do assunto e estruturar esse projeto em sua comunidade cristã.

Graças a Deus, gradativamente, as pessoas estão compreendendo a relevância e a necessidade de voltarmos nossos olhares e preocupações para o tema em questão. A programação contou com louvores e orações ao nosso Deus da Criação, reflexões bíblicas atreladas a alguns dados atuais da realidade socioambiental, atividades participativas, esboço da agenda para o ministério, sorteio de brindes úteis para o dia a dia e um lanchinho para propiciar a nossa comunhão. Foi um momento muito especial!

Lixo Eletrônico

Ainda no referido encontro lançamos a campanha de coleta do lixo eletrônico. Segundo a ONU, são produzidos 50 milhões de toneladas de lixo eletrônico no mundo por ano, sendo 2,5kg por pessoa só no Brasil. Devido seus componentes tóxicos, como chumbo, cádmio e mercúrio, esse tipo de lixo quando descartado erradamente, pode vir a contaminar o solo e afetar diretamente a nossa saúde. Logo, a correta destinação desses materiais é de extrema importância para um meio ambiente sustentável.
Para a realização dessa campanha, participantes trouxeram suas baterias, aparelhos celulares, pilhas, carregadores e outros eletrônicos que não lhes servem mais para armazenarmos e destinarmos corretamente junto a cooperativas, coletores e/ou instituições responsáveis que estão engajadas na causa. A coleta está aberta e a igreja pode contribuir trazendo o seu lixo.
Há outros produtos que também precisam de um destino correto, quais sejam: óleo de cozinha, lâmpadas fluorescentes, remédios com validade ultrapassada e outros. Posteriormente faremos a divulgação de coleta de tais itens, mas desde já, os interessados poderão separar em suas casas para trazerem na ocasião.

Copo Descartável X Caneca e Garrafinha (Squeeze)

Entrou para a discussão do encontro o consumo demasiado de copo descartável que as pessoas (no geral) utilizam no bebedouro da igreja. Foi um momento importante para reflexão sobre os gastos evitáveis com o uso dos copos descartáveis. Apesar de termos lixos específicos de coleta dos copos de plásticos, a juventude reconheceu que podemos minimizar tal impacto de desperdício adotando o uso da caneca ou da famosa garrafinha. Surgiu até a ideia de fazer itens personalizados com a logo da igreja e tudo mais. De fato, o tempo que o plástico demora a se decompor no ambiente pode levar mais de 100 anos, sem contar outros prejuízos que pode acarretar. O artigo “5 motivos para NÃO usar copos descartáveis! ”, enumera as razões, apontando que:

1- Demora MUITO para se decompor.
2- A maioria não será reciclado.
3- Os copos reutilizáveis tem um impacto ambiental bem MENOR.
4- Os copos descartáveis gastam mais água na sua produção (3 litros cada).
5- Copos descartáveis são prejudiciais à saúde (devido a sua composição).

Mais informações sobre o artigo em: http://www.meucopoeco.com.br/site/2015/07/23/5-motivos-para-nao-usar-copos-descartaveis/

A ideia é reduzir ao máximo o consumo desnecessário. Cada um pode fazer a sua parte com muita alegria e incentivar os seus familiares, amigos, presentear visitantes com uma caneca… Enfim, são muitas iniciativas práticas que contribuem com a sustentabilidade da igreja e sobretudo do ambiente. Se você tem ideias e adota outras práticas, compartilhe conosco.

Nosso propósito é resgatar esse compromisso socioambiental que diz respeito ao nosso mandato cultural dado por Deus desde o livro de Gênesis (caps. 1 e 2), quando o Senhor criou todas as coisas, os seres viventes, a natureza em sua totalidade e em perfeito equilíbrio e harmonia. Não esqueçamos estes nobres valores que significam CUIDAR, CULTIVAR, PRESERVAR! Que o assunto seja pauta das nossas organizações, das nossas reflexões, dos nossos movimentos.

Contamos com as orações e colaboração da igreja.

Éden Felipe e Sarah Fricks
(Coordenadores de Missões Socioambientais da UNIJOVEM).
Maiores informações, procurem-nos.

Obs.: Texto adaptado e atualizado da edição de março de 2013.

< Leia a Parte I

 

Author: adm0152

Compartilhe!