Lembranças de um grande amigo – Diácono Daute Alves Braga

“Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó, e este era homem sincero, reto e temente a Deus; e desviava-se do mal”
(Jó 1:1)

Com muito pesar no coração recebemos a notícia na última segunda feira do acidente envolvendo o nosso querido irmão Diácono Daute Braga, o qual tragou-lhe a vida.

O texto citado acima fala de um homem que tinha as características que agradavam plenamente o coração de Deus, um homem chamado Jó, e essas características também fizeram parte do currículum do nosso querido e saudoso irmão Daute.

Eu e minha família somos imensamente gratos a ele pois todas as vezes que precisamos ele sempre nos atendia com sorriso em seus lábios e nunca sabia dizer não. Uma pessoa dotada de um conhecimento invejável, pois sabia tudo e um pouco mais de elétrica, e, com essa sabedoria que tinha, abençoava não só a nossa igreja mas também muitos fora dela.

Gostava da maneira carinhosa como ele me tratava “meu chefe” e sempre brincando com todos, tinha facilidade em fazer amizade pois se tratava de uma pessoa que sabia lidar com o povo mesmo não tendo cargos de destaque na liderança da igreja.

O irmão Daute gostava de comer e comer bem. Lembro-me que ele não ia embora para casa sem antes visitar a cantina da igreja. Ali ele gostava de experimentar um pouco de cada coisa que era vendido além de sempre levar para casa algumas guloseimas para saborear depois. Todos da cantina gostavam quando ali ele chegava, a venda era certa.

Já estamos sentindo muita falta dele aqui entre nós. Nos cultos dominicais ele era sempre um dos primeiros a chegar, 07:30h, nos cultos de quinta-feira a mesma coisa, 19:30h ele já estava entre nós. Quando não aparecia era porque alguma coisa tinha acontecido inesperadamente para que ele não pudesse vir. Seu cantinho nunca será preenchido por ninguém. Aquele lugarzinho que ele sentava nunca mais será o mesmo, nem preenchido por ninguém.

Se eu pudesse dizer alguma coisa para ele pessoalmente hoje, eu diria: “Meu amado irmão, obrigado pela sua vida, pela sua lealdade, pela sua simplicidade e humildade. Agradeço a Deus por ter te colocado em nossa igreja e em nossa vida e também pela amizade que temos”.

daute1

Amados irmãos, quanta falta ele já está fazendo entre nós. Continuemos orando pela sua esposa irmã Marlene Braga, pelos filhos Renato, Sandro e Eliane, pelo genro Ricardo Sayão e pelas noras Leize e Vivian, além das cinco netas Layane, Sarah, Mariana, Milena e Estéfane.

Lembrando que o irmão Daute foi batizado aqui em nossa igreja no dia 09/11/1956 (tinha 58 anos de batismo) e o mesmo foi realizado pelo Pastor Jairo P. Malafaia. Ele também serviu como tesoureiro da igreja por 30 anos fazendo um trabalho extraordinário comentado por todos até os dias de hoje.

A nossa eterna gratidão a Deus, que sabe de todas as coisas, pela vida deste homem que serviu de exemplo e testemunho para todos nós. Muito obrigado irmão Daute Alves Braga.

Do Seu Pastor e Amigo
Lusitano Couto

 

Author: adm0152

Compartilhe!