Preserve a imagem de sua igreja

A Bíblia, em várias oportunidades, nos mostra que, pela experiência da conversão ao Evangelho, adquirimos a condição de membros da família de Deus; passamos a fazer parte da Igreja de Cristo.

Os templos figuram apenas como o local em que as respectivas igrejas se reúnem. O apóstolo Paulo frisou isso muitas vezes. Na Carta aos Romanos, recomendou que fossem feitas saudações à igreja que estava na casa de Áquila e Priscila, seus grandes cooperadores em Cristo Jesus (16:5).

Na prática, muitos confundem templo com a igreja correspondente. Não faz muito tempo, passando em uma das ruas do bairro, vislumbrei um templo, até bem acabado e com pintura nova, trazendo uma faixa ao lado com os dizeres “vende-se”. Obviamente, o que se pretendia vender era o prédio, o bem material, e não a igreja que ali se reuniu, ao que se presume.

De outra feita, li em um jornal do Rio, na parte de classificados, que um templo evangélico também estava à venda. O preço, no entanto, era outro e bem maior, se a venda englobasse também os membros (fantástico!), e agora me vem à lembrança a legenda seguinte que seria bem cabível na transação comercial anunciada: “com porteira fechada”. Essa expressão é antiquíssima e ainda utilizada hoje no meio rural, quando se vende uma fazenda com todos os bens que existem nela.    

Nos últimos tempos, a confusão tem sido enorme entre as pessoas com a proliferação de tantas igrejas. Os nomes escolhidos são os mais exóticos. Parece que se exauriu a capacidade criativa para se identificar  as novas igrejas que vão surgindo.

Indivíduos sem o menor preparo para o ofício ministerial, muitos até mesmo com duvidosa experiência de conversão, de uma hora para outra se auto-consagram pastores e querem “ter” uma igreja. Em determinado lugar vi uma dessas igrejas funcionando em uma garagem, com aparência bem ruim. Lá estava a placa, com o imponente letreiro:  “Catedral  …….”.

Reconheço que divaguei um pouco e até agora não adentrei o tema deste artigo. Passo a refletir sobre ele. A idéia surgiu em um domingo desses. Foi na minha classe Arautos do Senhor, da EBD. Em determinado momento, o professor Delci Barros mencionou que, nós crentes, devemos preservar a imagem da igreja. Fez referência aos seus saudosos pais, que foram membros aqui no Rocha durante muito tempo.

Pois bem, afirmou Delci que seus pais nunca fizeram qualquer referência desairosa ou inconveniente sobre a igreja, em casa, na frente dos filhos. Sem dúvida, uma atitude inteligente e honrosa, que traduz também um bom princípio de educação.

Igualmente, nunca devemos comentar eventuais problemas  vivenciados na igreja para os de fora; aquelas coisas que às vezes  acontecem em nosso meio, que nos entristecem e não fazem bem. Essa cautela e boas maneiras devemos ter ainda quando assumimos posição de destaque, em momento de informações em público que ultrapasse as lindes restritas de uma esfera doméstica.

Os princípios da ética são básicos e essenciais a uma convivência harmoniosa, salutar e edificante; devem ter primazia e serem o norte às pessoas que procuram o bem-estar e comportar-se com fidalguia e elegância no meio social.  

Preservar sempre a boa imagem da igreja há de ser a preocupação contínua de todos nós. Afinal de contas, somos o corpo de Cristo, sendo Ele o cabeça desse corpo.

Se não gostamos que falem mal de um filho ou parente nosso, por que razão então disseminar algo capaz de manchar o corpo de Cristo?

Somos a Igreja do Senhor. Por ela devemos lutar sempre, fazendo-a crescer e reluzir com intensidade. Todo empenho há de justificar-se para que o mundo possa ver a imagem de Cristo refletida em nossas vidas.

Por fim, oportuno registrar-se que neste domingo estamos encerrando as festividades de aniversário. Três irmãs permanecem até hoje integrando a nossa igreja desde que foi organizada há 61 anos. Outros chegaram um pouco depois para somar. Ao longo dos anos, vários irmãos foram engrossado as fileiras. Logo mais à noite, pelo batismo, novos irmãos serão abraçados e também se tornarão membros.

Deus seja louvado por essa linda e inefável história que a nossa igreja vem construindo no bairro do Rocha ao longo dos anos!        

Joel Pereira

Author: adm0152

Compartilhe!