Koofiyads em vez de camisetas

O evangelho mais caro do mundo

Koofiyads

Bem ao lado da Eritreia encontra-se a Somália, um dos países mais pobres e mais caóticos do mundo. Lá, é proibido professar qualquer religião além do islamismo. Por isso, aqueles que encontram Jesus guardam-no para sí. Jamais usariam uma camiseta com as palavras “Jesus mudou minha vida”. As difíceis circunstâncias que os cristãos enfrentam no país fazem com que a Somália seja a 2ª colocada da Classificação da Perseguição Religiosa.

“Sabemos que quem for suspeito de ser cristão será torturado e até mesmo morto. Por isso, oramos secretamente”, compartilha Ahmed. Apesar de todo cuidado, muitos amigos dele, seguidores de Jesus, foram descobertos e assassinados. Vivemos com medo”, conclui ele.

O jovem Nishian, de 27 anos, é outro cristão somali que, embora não tenha enfrentado a morte, pagou caro ao anunciar para a família sua nova fé. Ele ouviu o evangelho em 1999 e, três anos depois, revelou aos familiares que havia se tornado seguidor de Cristo. O pai de Nishian ficou furioso com a decisão de seu filho e o manteve trancado em um quarto escuro, construído sobre o telhado da casa. Durante treze dias, o rapaz ficou sem comida (a irmã de Nishian contrabandeava algumas refeições para o quartinho, apesar do medo de ser descoberta). A porta do quarto se abriu definitivamente apenas quando a não do jovem suplicou em seu favor.

Desde então, Nishian decidiu se tornar um cristão secreto. Nada de camisetas anunciando que Jesus é o rei. Em vez disso, o Koofiyad (pequeno chapéu usado pelos mulçumanos somalis) continua a fazer parte de seu vestuário. Nishian não renunciou a Cristo – é para ele que o somali ora em suas preces -, mas mantém as idas à mesquita porque, assim, continua a ser aceito pela comunidade. Ele é um dos 16 cristãos secretos de sua vizinhança que usam seus encontros na mesquita como meio de fortalecer sua comunhão como seguidores de Jesus.

Author: adm0152

Compartilhe!