Coro Silas da Luz Festeja Mais Um Aniversário

O Coro Silas da Luz comemorou no domingo, 30/07/17, mais um aniversário. Está fazendo 67anos. Antecedeu, portanto, à organização da própria igreja. Ao tempo em que um grupo expressivo de irmãos congregava na Rua Joaquim Guedes, por volta do ano de 1950, um deles, com vocação musical, Ananias Nogueira, separou 26 irmãos cooperantes para formarem o coral.                                                 

Os ensaios aconteciam uma vez por semana. Logo depois, passaram a ser dois ensaios semanais, às quartas e sextas-feiras. O entusiasmo era enorme. Todos viviam os dias da vida cristã de maneira bem intensa. Favorecia bastante esse clima de acentuada fraternidade, de harmonia e estreiteza no relacionamento o fato de se caminhar, naquela época, em meio a uma realidade sem as preocupações e o frenesi dos dias presentes.         

Não havia luz elétrica no bairro. Água canalizada, também não. Ia-se a pé para o centro de São Gonçalo. A padaria mais próxima ficava ao lado da Prefeitura Municipal. Ninguém tinha carro. TV, internet, celular, eram coisas totalmente desconhecidas. Com isso, as pessoas se encontravam mais, conversavam mais. Dava-se a impressão que transmitiam mais calor humano.

A grande expectativa era em torno da organização da igreja, para o final do ano de 1952. Com isso, ascendia a vibração dos coristas e seu regente. Enfim, foi marcada a data de 11 de outubro. No grande e tão esperado dia, o pequeno santuário construído, modesto e sem qualquer requinte, ficou superlotado. Crentes de várias igrejas e diversos pastores estiveram presentes. A luz era de lampião.

Foi na organização da igreja que o conjunto coral fez a sua primeira apresentação oficial. Foram dois hinos, os de números 486 e 563 do Cantor Cristão. No relato histórico, datado de 31-12-1959, que me deu o saudoso irmão Ananias Nogueira, ele afirma que foram momentos de muita emoção vivenciados por ele e todos os coristas.

Nos primeiros anos da igreja, o coro era bem solicitado para apresentações externas, como ocorreu nas Igrejas Batistas de Niterói, do Fonseca, Porto da Madama, Betel, Neves, São Gonçalo, Laranjal, Nova Cidade e Maricá. Cantou, inclusive, na Rádio Tupi, no antigo Distrito Federal, no programa “A Pátria Para Cristo”, sendo pregador o Pastor Jairo Malafaia. 

O irmão Ananias esteve à frente do coral até 31-12-1959. Durante certo período, serviram como regentes os irmãos Joel da Matta, Eleúde Alcântara e Rubem Nogueira, os dois primeiros já falecidos. Em 1963, assumiu a direção, como regente, Silas Vieira da Luz, que permaneceu à frente do coral até 1993. Portanto, foram 30 anos de fecundo trabalho desenvolvido. Veio a ser sucedido pelo irmão Rubem Nogueira. A igreja deve uma gratidão enorme a esses abnegados servos de Deus, pelo muito que fizeram na área musical. Com muito merecimento, o coral passou a se chamar “Coro Silas da Luz”.

Tive o privilégio de acompanhar o coral, ao piano, durante alguns anos, ao tempo em que eu servia na música. Inesquecíveis as grandes Cantatas de Páscoa e de Natal, com o santuário cheio!

Atualmente, o Coro conta com a importante participação da irmã Jacqueline Couto, na regência, e, em diversas ocasiões, também no acompanhamento ao piano. É presidido pela irmã Rosemary Lacerda.

Uma das características que sempre marcaram o nosso Coral foi o seu repertório bem qualificado, voltado a músicas genuinamente sacras.

Neste tempo, em que uma realidade tão sombria envolve muitas de nossas igrejas com práticas, costumes e gosto musical extravagantes, vai-se perdendo o interesse pela música coral, lamentavelmente. Poucas são as igrejas, hoje, que ainda dispõem desse segmento musical de singular importância.

Que o “Coro Silas da Luz” continue a sua caminhada histórica e gloriosa, tão brilhante e benfazeja. Parabéns!

Joel Pereira   

Author: adm0152

Compartilhe!